BIP banner

A revista científica editada pelo Instituto de Pesca da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, o Boletim do Instituto de Pesca, alcançou este ano o maior fator de impacto (JCR — sigla em inglês de Journal Citation Report) dentre os periódicos científicos brasileiros relacionados a Pesca e Aquicultura. O Boletim atingiu o índice de 0.599. Um aumento no JCR significa um aumento no impacto científico da revista, ou seja, os trabalhos que o Boletim do Instituto de Pesca está publicando estão sendo cada vez mais utilizados pela comunidade científica nacional e internacional como referência para realização de novos estudos.

O JCR de 2018, publicado este mês em 19 de junho deste ano, é calculado pelo número de citações, em 2018, dividido pelo número de artigos publicados em 2016 e 2017.

O fator de impacto é uma medida que demonstra a média de citações de artigos científicos publicados em determinada revista, servindo como parâmetro para avaliar e comparar periódicos de uma mesma área. Quanto maior for o fator de impacto de uma revista, maior serão as chances do artigo ser acessado e citado.

O Boletim do Instituto de Pesca adota a política de acesso livre (Open Access), isto é, todos os textos publicados podem ser acessados livremente em https://www.pesca.sp.gov.br/publicacoes/boletim-do-instituto-de-pesca. Desde 2013, foi adotada a versão exclusivamente on-line da revista e desde 2018, somente artigos em inglês são aceitos para publicação.

O Boletim do Instituto de Pesca está atualmente indexado nas mais importantes bases bibliográficas internacionais como Scientific Electronic Library Online, SCImago (SJR), Scopus (Elsevier), Science Citation Index Expanded (ISI Web of Knowledge); e, a partir de 2015, obteve Qualis B1 em Zootecnia e Recursos Pesqueiro. O Qualis-Periódicos — conjunto de procedimentos adotado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para classificar a qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação — afere a qualidade dos artigos publicados em periódicos científicos.

Como consequência da abrangência nacional e internacional do Boletim, em 2017/2018 foram publicados textos oriundos de instituições de diversos Estados do Brasil, além de artigos de autores da Espanha, Itália, Argentina, Chile, Costa Rica, Guatemala...etc. Para ser publicado no Boletim, o artigo deve ser inédito e não pode ser submetido simultaneamente à publicação em outro periódico.